20 de jun de 2012


  MIX
  Paris Não Tem Fim
   Enrique Vila-Matas

 To Rome With Love


 Music From the Big House



    Os 25 Poemas da Triste Alegria
   Carlos Drummond de Andrade


VÊ COMO A AGUA SUSSURRA

Vê como a agua sussurra no fundo dos tanques ermos,
como a agua, intimamente, chóra.
E na face dos tanques ermos
boiam flores azues, grandes flores indiferentes.

A agua espadana no ar, em florido repuxo.
A alegria da agua, subindo
sobre a indiferença azul das grandes flores!
-Vê o repuxo cahindo
novamente, sobre os tanques ermos.

Nos jardins,
a ironia da vida é feita de beleza.

(que ridiculo pensamento...)



Poema inédito de Drummond que 
junto com outras 24 poesias compõe o
livro desconhecido escrito pelo autor 
mineiro na juventude. A obra será
lançada este mês.

"Há um anjo protetor dos literatos novos,
esvreveu certa vez Carlos Drummond de Andrade
(1902-1987). Ocupa-se em dar sumiço a textos juvenis
para salvar autores do embaraço de se confrontar,
anos depois, com a própria imaturidade. O que um
dos maiores poetas da Língua Portuguesa deixou de
prever foi a existência de um anjo protetor dos leitores,
à operar atrás deste material perdido para colocá-los
nas mãos de um editor."
Josélia Aguiar
Revista Bravo

Related Posts with Thumbnails